Como saber se seu arquivo tem uma boa resolução

Quando um cliente submete seu arquivo para a impressão, ele deseja que o resultado seja absolutamente o mesmo daquele salvo no computador, seja um desenho, uma logo, uma fotografia ou outra fonte de imagem que a pessoa deseja para sua finalidade.

No entanto, existem detalhes que podem prejudicar a qualidade na resolução. Os fatores que causam isso variam de situação, mas um ponto em comum é que todos eles tornam o serviço aquém do esperado.

O segredo é saber se seu arquivo tem uma boa resolução e com o que o designer deve se preocupar. Depois disso, você terá conhecimentos suficientes para evitar aquela impressão ruim e diferente do que havia pensado.

A importância do papel

Talvez o principal item na hora de imprimir algum arquivo seja o papel. O tipo escolhido interfere bastante. Por isso, é imprescindível que se saiba o material que servirá de suporte para o que vai ser feito. Antes de enviar para a gráfica, certifique-se acerca do modelo ou se a utilização de outra base é necessária: alguma superfície metálica, um tecido específico ou plástico.

O tipo de impressão: um ponto relevante

A boa resolução depende diretamente da forma que o arquivo vai ser impresso. Porém, existem algumas modalidades que interferem; ou seja, processos de impressão que exigem determinado método. (Alguns exemplos: serigrafia, offset, flexografia, entre outros).

O tamanho deve ser levado em conta

O arquivo nem sempre sairá de acordo com o tamanho que o cliente deseja. Um dos motivos para isso é que em impressos, geralmente, utiliza-se centímetros (cm) e não pixels. Dependendo do solicitado, o material pode nem passar pela impressão sob o risco de sair completamente diferente do que foi planejado. Portanto, analisar a medida é um passo que deve ser considerado.

O que é necessário para o conhecimento do designer?

Para o pessoal responsável pela produção do arquivo, alguns detalhes também devem ser lembrados, principalmente por quem é novo na área. Seguem abaixo aquelas dicas que fazem diferença:

– O padrão de cores utilizado é o CYMK (Cyan, Magenta, Yellow e Black), mas a tela do computador exibe RGB (Red, Green, Blue). Para se ter a cor desejada, torna-se necessário o uso de uma escala cromática, como a da Pantone (que disponibiliza um padrão universal de cores para impressão).

– Sobre as imagens: é importante que todas elas estejam em CYMK com resolução de 300dpi. Os arquivos devem ser tratados em outro programa (fora daquele ao qual sua arte está sendo produzida). Em outras palavras: caso você esteja desenvolvendo um folder no InDesign, você pode então direcionar as imagens para o Photoshop. Depois disso, retorná-las ao InDesign.

– É importante evitar o uso dos dégradés, das sombras e de blends dentro do programa utilizado para finalizar o arquivo. O motivo é que a complexidade das estruturas pode elevar o tamanho do material, assim como o tempo de impressão.

Para finalizar, é sempre válido salientar a relevância de sempre contar com uma equipe que pode solucionar todas essas demandas e oferecer a qualidade de quem entende do assunto.

Quer saber mais sobre impressão? Siga nossos conteúdos.

Comente!!

comments

[fbcomments/* Instale e configure o plugin Facebook Comments - https://wordpress.org/plugins/facebook-comments-plugin/ */]